Débora Falabella fala sobre traição em “A Força do Querer”: “A culpa é sempre da mulher”

Débora Falabella e Maria Fernanda Cândido falaram sobre traição no Mais Você – Foto: TV Globo

Convidadas do programa Mais Você desta quinta-feira (01/08), Débora Falabella e Maria Fernanda Cândido falaram sobre as polêmicas que envolvem suas personagens na novela A Força do Querer.

Intérpretes de Irene e Joyce na trama de Glória Perez, as atrizes comentaram a traição que está dando o que falar na ficção.

Para Débora Falabella, a questão levantada na novela serviu para mostrar que a sociedade “é machista” e que a mulher é “sempre culpada quando há traição”:

“Acho que a gente nunca bota a culpa no homem. É uma coisa da nossa sociedade de falar sobre a outra mulher. Nunca é questionado se o homem quis também. A primeira a ser acusada é a mulher, mas acho que vivendo a Irene, antes de saber todos os crimes sobre ela, para mim ficou muito claro como a sociedade mira direto na outra mulher. É muito machista”, explicou a atriz.

Casada com Eugênio (Dan Stulbach) na trama, a personagem de Maria Fernanda Cândido foi vítima de Irene, que na verdade, é uma psicopata que vive de dar golpes em empresários.

Ao comentar a traição do marido na ficção, Maria Fernanda Cândido disse que Eugênio deveria dividir a culpa com Irene: “O Eugênio deveria dividir essa responsabilidade com a Irene porque ele é o casado. Ela é solteira”, disse a atriz.

Para Débora Falabella, as atitudes de Irene são indefensáveis, mas a história mostra que apenas ela é culpada pela pulada de cerca:

“Irene é indefensável (…). É uma mau caráter, mas acho que a conta está muito para um lado só. É cultural, mas é até interessante a gente falar isso para quebrar esse problema de uma mulher com outra mulher”, completou.